quarta-feira, 4 de julho de 2012

Nova busca pelo Ye(h)ren na China


Uma nova caçada pelo Yeti chinês, o "homem selvagem" que vive nas florestas escuras do centro da província de Hubei, está prestes a começar.

Durante séculos, os moradores que vivem ao redor da floresta Shennongjia na China central, província de Hubei, uma reserva proibida de 1700 km quadrados de altas montanhas e florestas profundas, acreditam que o homem selvagem, ou Yeren, vive entre eles.

Com mais de um metro e oitenta de altura e coberto de pêlos cinza escuro, esta encarnação chinesa do Bigfoot foi vista centenas de vezes.

Improváveis, pelo menos para os padrões de tamanho chineses, 12 pegadas foram registadas; longos fios grossos de cabelo foram testados por cientistas, que proclamaram que não pertence a nenhuma das criaturas conhecidas dentro da reserva. Mas ninguém jamais provou sua existência.

Este fim de semana no entanto, uma nova equipa de 38 investigadores de diversas universidades chinesas e institutos de pesquisa irão se espalhar por toda a reserva de Shennongjia numa expedição para catalogar o ecossistema único da região.

A viagem continuará ao longo do mês de agosto, e os investigadores vão recolher dados sobre os mais de 1000 tipos diferentes de animais que vivem em Shennongjia, incluindo o macaco de ouro de nariz arrebitado e um urso de pêlo branco que só é encontrado na reserva.

Se os investigadores conseguirem encontrar provas concretas do homem selvagem, eles vão ter sucesso onde duas grandes expedições anteriores, uma em 1974/1981 e uma em 2010, fracassaram.

"Eu simplesmente quero colocar um fim ao argumento de que ele existe", disse Wang Shancai, do Instituto de Arqueologia e Relíquias em Hubei, quando partiu em 2010.

Em 2005, Zhang Jiahong, um pastor de Muyu, perto da floresta, disse a mídia estatal chinesa que tinha visto duas das criaturas, com "caras peludas, olhos como buracos negros, narizes proeminentes e cabelos desgrenhados, com rostos que lembravam tanto um homem como um macaco.

Outro explorador, Zhang Jinxing, passou anos vivendo como um eremita na floresta Shennongjia, e disse ter visto pegadas em 19 ocasiões, sem jamais encontrar o animal.

No entanto, Zhou Guoxing, um ex-diretor do Museu de História Natural de Pequim e um paleontólogo, olha com escárnio a ideia de que pode haver um Bigfoot chinês.

"Não há homem selvagem neste mundo", disse ele, no início deste ano. "Eu visitei todos os lugares onde o homem selvagem foi relatado na China. "Eu estudei tudo relacionado ao homem selvagem, incluindo o cabelo, crânios e amostras. Todos eles são cabelos humanos tingidos ou provêem de macacos e ursos."

Ele afirmou que o governo local em Hubei está simplesmente tentando arrecadar com o turismo. E de facto a Reserva Natural Shennongjia assinou recentemente acordos com Pequim para ajudar a promover as viagens organizadas para a área de amantes da natureza e caçadores de yeti.

O nome da reserva natural vem do Imperador Shennong e da palavra jia, que significa escada. Dizem que o imperador usava escadas para subir nas montanhas da área, e posteriormente, transformou-a numa floresta luxuriante.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...