quarta-feira, 12 de setembro de 2012

As 10 criaturas mais misteriosas e aterrorizantes das lendas urbanas

O medo é bastante verdadeiro. Mas e as criaturas? Seriam elas verdadeiras? Ou imaginação? Se um dia elas realmente já pisaram na Terra, parece ser um mistério. 

Mas elas são o assunto de filmes, documentários, livros, músicas… E todo boato tem que nascer de uma ponta de verdade. Ou não? Confira as 10 criaturas mais bizarras das lendas urbanas:


1) O Demónio de Dover


Uma criatura desproporcionalmente grande, com a cabeça em forma de melancia, olhos brilhantes cor de laranja, braços e pernas finas, dedos finos, calva, com a pele áspera, de um tom bronzeado, com a textura de uma lixa. Esse é o Demónio de Dover. 

Nele, faltavam características faciais como nariz, ouvidos ou boca. Dizem que ele media 91 centímetros, e fazia um barulho descomunal que soava como um grito de falcão combinado com um assobio de cobra. 

Esta criatura foi avistada em três ocasiões diferentes na cidade de Dover, Massachusetts, EUA, em 21 e 22 de abril de 1977. 

Devido a sua aparência, há especulações de que ele seja um alienígena, ou o resultado de algum tipo de experiência, ou seja, um híbrido humano ou um híbrido alienígena, enquanto outros sugerem que ele veio de outra dimensão. 


2) O Demónio de Jersey


Segundo a lenda, essa criatura habitou o sul de Pine Barrens, em Nova Jersey, EUA, desde o início de 1800 até ao século XX. 

É geralmente descrita como um bípede voador. Tem asas de morcego e uma cabeça parecida com um cavalo, além de cascos. 

A lenda da criatura deriva de um conto sobre “Mãe Leeds”, uma bruxa local, que teria invocado o demónio ao dar à luz a seu 13º filho. 

Quando o bebé nasceu, imediatamente se transformou na criatura demoníaca e voou para os arredores. 

O Demónio de Jersey foi responsabilizado por mortes de gado, e muitas trilhas estranhas e sons bizarros. 

No início de 1900, dezenas de pessoas em Nova Jersey e estados vizinhos alegaram ter presenciado o Demónio de Jersey, ou ter encontrado evidências suas em trilhas estranhas.


3) Monstro de Flatwoods


O monstro pode ser na verdade uma forma de extraterrestre. A criatura foi flagrada nas proximidades de um OVNI de grandes dimensões que pairava acima ou descansava no chão da cidade de Flatwoods, no condado de Braxton, em West Virginia, EUA, em 12 de setembro de 1952. 

Segundo os relatos, a criatura era enorme; tinha pelo menos 3 metros de altura. Seu rosto lançava um brilho avermelhado, e seu corpo era verde. Sua cabeça tinha a forma de um coração, ou um Ás de Espadas, e os olhos não eram humanos. 

A criatura estava vestindo uma espécie de roupa escura, semelhante a uma saia. O monstro não carregava armas visíveis, mas seus braços avantajados terminavam em longos dedos com garra.


4) Homem-coruja



Os primeiros relatos dessa criatura aconteceram em Mawnan, Cornwall, exatamente em 17 de abril de 1976, onde a criatura foi vista pairando sobre a torre da igreja Mawnan. 

Outros avistamentos bastante estranhos continuaram ocorrendo até agosto de 1978, todos nos arredores da igreja. Essas visões cessaram em 1995. 

Considerando seu nome, as pessoas dizem que a criatura parece uma coruja, é do tamanho de um homem, tem orelhas pontudas, olhos vermelhos e garras pretas na forma de pinças. 

Seu corpo tem algumas semelhanças com outra criatura famosa, o Mothman (Homem Mariposa, Homem Borboleta), na medida em que é descrito como tendo asas grandes e uma cor acinzentada. 

Curiosamente, há muitos relatos de OVNIs, assim como animais se comportando estranhamente, pouco antes de avistamentos das duas criaturas. 


5) Homem-lagarto


Assim como a criatura acima, o nome já diz tudo. O monstro meio homem, meio lagarto, habita as áreas de pantanal em torno de Lee County, South Carolina, EUA. 

As aparições começaram em 29 de junho de 1988, sendo que a observação mais recente foi em fevereiro de 2008. A criatura é descrita como tendo 2,18 metros de altura, bípede, pele escamosa verde e olhos vermelhos brilhantes. 

Relatos indicam que ele tem três dedos em cada pé e três dedos em cada mão. No final dos dedos, há uma almofada circular que, aparentemente, permite que a criatura grude na parede. 

Como evidenciado pelos danos causados a veículos daqueles infelizes o suficiente para encontrá-lo, a criatura também possui uma força incrível, claramente capaz de despedaçar um carro. 


6) Bunyip

Os que cresceram na Australásia (primitivas Austrália e Nova Zelândia), o bunyip (que significa demónio na língua nativa) é familiar. 

O bunyip é uma criatura da mitologia aborígene australiana, que espreita pântanos, riachos, leitos de rios e poços. 

Ele foi descrito como uma estrela do mar gigante que anda sobre a terra. Outras denominações comuns de jornais do século XIX incluem “cara parecida com cachorro”, “pele escura”, “rabo parecido com cavalo”, “nadadeiras e presas como de uma morsa” ou “chifres ou bico de pato”. 

O primeiro uso da palavra bunyip para descrever a criatura apareceu num jornal em 1845: “O Bunyip une as características de um pássaro e de um jacaré. 

Tem uma cabeça semelhante a uma ema, com um longo bico, na extremidade do qual há bordas serrilhadas, como uma arraia. Seu corpo e pernas são da natureza do jacaré. 

As pernas traseiras são muito grossas e fortes, e as pernas dianteiras são ainda mais compridas, e também fortes. 

Suas extremidades são decoradas com garras longas, mas os aborígines dizem que seu método habitual de matar suas presas é enforcando-as à morte em um abraço fatal. 

Quando na água, ele nada como um sapo, e quando em terra, anda sobre as patas traseiras e a cabeça erguida, posição na qual mede 3 a 4 metros de altura”.


7) Sigbin


O sigbin é uma criatura das Filipinas que sai à noite para sugar o sangue das vítimas. Dependendo da região e da lenda, diz-se que o sigbin lembra um bode sem chifres, um corvo ou algo vagamente parecido com o Chupacabra. 

O que é mais comum em todas as lendas é que sua cabeça está pendurada entre as suas pernas traseiras, que são muito mais curtas do que os membros posteriores. Ele anda para trás (sim!) com a cabeça abaixada entre as pernas. 

A criatura também tem a capacidade de se tornar invisível para outras criaturas, especialmente humanos. Tem orelhas muito grandes que podem bater palmas como um par de mãos, e uma cauda longa e flexível que pode ser usada como um chicote. 

Dizem que ele emite um cheiro horrível. As suas duas pernas longas, parecidas com a de gafanhoto, lhe permitem saltar grandes distâncias. A criatura anda por aí à noite à procura de crianças para devorar, mas sempre guarda o coração para fazer amuletos. 

A maioria das histórias e avistamentos são originários da região Cebu. No entanto, cientistas em Bornéu descobriram em 2005 um “gato-raposa carnívoro”, com as pernas dianteiras maiores, o que lhe dava um andar desajeitado e uma aparência física que se encaixa em muitas das descrições do sigbin (por exemplo, cauda longa, antebraços curtos, salta grandes distâncias, carnívoro), mas nenhuma evidência conclusiva foi encontrada.


8 ) O Monstro da Ilha de Canvey


O monstro da ilha de Canvey é o nome dado a uma criatura incomum, cuja carcaça apareceu nas margens da ilha de Canvey, na Inglaterra, em novembro de 1954. 

Uma segunda carcaça, mais intacta, foi descoberta em agosto de 1955. O modelo de 1954 foi descrito como tendo 76 centímetros de altura, pele grossa marrom avermelhada, olhos salientes e guelras. 

Também foi descrito como tendo patas traseiras, com cinco dedos nos pés em forma de ferradura com arcos côncavos, o que parecia ser adaptado para a locomoção bípede, mas nenhum membro dianteiro. 

Seus restos mortais foram cremados após uma inspeção rápida de zoólogos que disseram que a criatura não representava qualquer perigo para o público. 

A carcaça de 1955 foi descrita como sendo semelhante à primeira, mas muito maior, tendo 1,20 metros de comprimento e pesando cerca de 11,3 kg. 

Estava suficientemente fresca para seus olhos, narinas e dentes serem estudados, embora nenhuma explicação oficial foi dada na época, como o que ela realmente era ou o que aconteceu com a carcaça.


9) Monstro Pope Lick


O Monstro Pope Lick aparece como um homem-bode, com um corpo grotescamente deformado. Tem pernas fortes cobertas de pêlo de cabra, um nariz aquilino e olhos grandes. 

Também tem chifres salientes na testa, curtos e afiados, aninhados no cabelo gorduroso que combina com a cor da pele nas pernas. Numerosas lendas urbanas existem sobre a origem da criatura, e sobre os métodos que emprega para reivindicar suas vítimas. 

Segundo alguns relatos, a criatura usa hipnose ou mimetismo de voz para atrair suas vítimas. Outras histórias afirmam que o monstro salta sobre os tetos de carros passando sob ele. No entanto, lendas mais diferentes contam que ele ataca suas vítimas com um machado coberto de sangue.


10) Homem-cabra


Este monstro é descrito como um animal híbrido, uma mistura horrível de ambas as características humanas e de cabra, como chifres e cascos de cabra. A criatura parece ser uma moderna releitura dos sátiros, criaturas antigas encontradas na mitologia grega. 

No entanto, testemunhas afirmam que esse demónio não é uma invenção mitológica. O primeiro relatório da criatura apareceu em 1957, quando testemunhas relataram ter visto um monstro peludo e com chifres nas áreas de Forestville e Upper Marlboro, no Condado de Prince George. 

A besta aparentemente decidiu ficar quieta até o verão de 1962, quando foi acusada de matar pelo menos catorze pessoas – doze crianças e dois adultos – que estavam, segundo teorias, caminhando muito perto de seu covil. 

Os sobreviventes, que, naturalmente, permanecem não-identificados, afirmaram que o Homem-cabra despedaçou violentamente suas vítimas com um machado, ao mesmo tempo em que emitiu sons medonhos.

fonte: Hypescience

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...