domingo, 13 de março de 2011

Criaturas místicas. Elas existem?

O Pé Grande


Ele é descrito como grande, peludo, cheira mal e é uma mistura de homem e fera. Dizem que circula as florestas da América do norte e muitos já disseram tê-lo visto desde a década de 1950. Contudo, até agora não foram encontrados pelos, dentes, ossos ou qualquer outra evidência de sua existência.

Nessie


O famoso monstro do lago Ness da Escócia. A primeira “aparição” de Nessie foi reportada em 1933, depois foi uma febre de moradores e turistas dizendo ter visto algo nas águas geladas do lago. Aqueles que acreditam descrevem o animal como um gigante réptil marinho do tempo dos dinossauros. Apesar das investigações, ainda não foram encontradas evidências inquestionáveis.

O Chupa Cabra


Este ficou famoso até no Brasil. Ele foi “visto” pela primeira vez nos anos 1990 em Porto Rico. As descrições de altura variam, mas dizem que ele tem uma fila de ferrões nas costas e olhos de E.T. Também foi considerado um vampiro que suga o sangue de suas vítimas: cabras, ovelhas e pequenos animais. Dizem que ele é de outro planeta ou o produto de uma experiência genética do governo que deu errado.

O Diabo de Jersey


Este é um dos mitos mais antigos, data dos anos 1700. De acordo com o folclore, uma mulher de Nova Jersey deu a luz a um monstro com uma cabeça de cavalo, asas de morcego e cascos como patas. Durante todos estes anos a história foi contada entre as gerações e, ocasionalmente, alguém jura tê-lo avistado, mas não há evidências. Este lembra o bebé diabo.

Champ


O Champ é um parente americano do Nessie, que vive no lago Champlain. Suas formas variam, mas dizem que ele tem várias corcundas, é gigante, tem a pele escura e a cabeça de uma cobra ou de um cachorro, depende de quem conta. Sua famosa foto de 1981 foi desmascarada, era apenas um pedaço de madeira.

O Monstro de Montauk


Este é um mito recente, surgido em julho de 2008, em Montauk (Nova Iorque). O monstro apareceu na praia e era uma criatura de quatro pernas, garras, quase sem pelos. Sua foto circulou pela internet. Alguns acharam que se tratava de uma brincadeira, outros acreditavam que era um porco ou um animal geneticamente modificado. Depois de um tempo, ele foi identificado como um guaxinim em decomposição. Fim de caso.

A Sereia Feejee


Ela não era uma sereia comum, aquele belo ser, metade mulher, metade peixe. Era apresentada pelo apresentador de shows, P.T. Barnum, nos anos 1840. O ser era metade macaco e metade peixe. Tratava-se de uma fabricação, claro, eram dois animais costurados um ao outro. Mas a ideia atraía muitos curiosos.

Monstros marinhos


As histórias de monstros marinhos são contadas há milhares de anos. Um livro de 1752, chamado “A história natural da Noruega” descrevia um monstro chamado Kraken (lembram-se do filme  Piratas das Caraíbas?), que tinha o tamanho de uma pequena ilha e era redondo e cheio de tentáculos. Ele estaria sob comando dos deuses do mar. Hoje em dia, registos destes monstros são raros e os cientistas acreditam que, na verdade, as aparições deveriam ser de lulas ou polvos gigantes.

Ogopogo


O Canadá também tem seu Nessie, o Ogopogo, que vive no lago Okanagan. Sua origem é ligada aos nativos do país, mas não há provas. Centenas de anos atrás os nativos acreditavam que um espírito da água vivia naquele local e sacrifícios eram necessários para acalmar sua ira. O Ogopogo recebeu este nome de uma dança local. Apesar de não existirem evidências, as pessoas reportam actividades estranhas no lago até hoje.

Vampiros


Antes eles eram monstros, actualmente, são galãs apaixonados. Nenhum mito é tão famoso hoje em dia quanto eles. Mito? Alguns acham que não. De qualquer maneira, eles são descritos como seres sensuais (e sexuais) atormentados que se alimentam de sangue. Ainda não há prova que existam seres que, uma vez foram humanos, e precisam de sangue para sobreviver, mas existem outros animais que bebem sangue: sangue-sugas, pernilongos e morcegos.

fonte: HypeScience

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...